Roteiro Montevidéu em família – 10 programas em 1 dia

Por Alexandra Aranovich

Já visitei a capital do Uruguai umas quatro vezes, mas nunca tinha feito um roteiro Montevidéu com crianças ou em família. Foi a primeira vez dos meus filhos em Montevidéu. Bem, na verdade eles já tiveram algumas passagens rápidas por lá que não contam muito. A primeira, quando minha primogênita estava na barriga. A segunda uma vez em que fomos a Punta del Este via Montevidéu de avião e queríamos aproveitar para dar uma volta na cidade com os filhos. Contudo, chovia tanto por lá que só conseguimos tomar um café na livraria Yenny e fomos obrigados a pegar a estrada para Punta.


Então, nesse último verão, já que estávamos em Punta del Este novamente (sim, adoramos Punta), decidimos que já estava mais do que na hora de apresentar Montevidéu aos nossos filhos. Fizemos um bate-volta de 1 dia a Montevidéu, a partir de Punta del Este. Apesar do tempo nublado e alguns pingos insistentes de chuva, nada atrapalhou o nosso passeio.

Abaixo, divido o nosso roteiro de Montevidéu em família detalhado com as principais atrações para ver em 1 ou 2 dias (com ou sem crianças/adolescentes no circuito !). Bom passeio, boa viagem.


1. CAFÉ BRASILEIRO NA  CIUDAD VIEJA
(CIDADE VELHA )

Estacionamos o carro em uma garagem (veja no mapa abaixo) bem próxima do Café Brasileiro no centro histórico de Montevidéu (Ciudad Vieja). Esse antigo café  é um bom ponto de partida para iniciar um tour por Montevidéu logo pela manhã. É o café mais  antigo da cidade fundado em 1877. O ambiente é minúsculo (não dá pra ir esperando uma Confeitaria Colombo do Rio ou um Tortoni de Buenos Aires) mas muito especial.

Café Brasileiro , o pequeno notável no centro de Montevidéu

Foi reduto de intelectuais uruguaios. O escritor e jornalista Eduardo Galeano era hábitue do Brasileiro pelas manhãs. No cardápio, há, inclusive, um café batizado com seu nome que leva licor Amaretto, creme e doce de leite.  Por lá, estudamos nosso mapa da cidade acompanhado de medialunas, cortado e jugo de naranja.

O começo do tour em Montevidéu com café e mapas no Café Brasileiro


2. PRAÇA MATRIZ
(CIUDAD VIEJA )

Do café, saímos caminhando a pé pela Ciudad Vieja. Fizemos uma reza breve na Igreja Matriz (Catedral Metropolitana) e caminhamos pela Praça Matriz, a mais antiga da capital. A praça também é conhecida pelo nome de Plaza Constitución pois foi ali que em 18 de julho de 1830 se jurou a Constituição da recém-nascida República Oriental do Uruguai. Nessa localização, aos sábados se realiza uma feira de antiguidades.

Catedral Metropolitana de Montevidéu (Igreja Matriz)

Praça Matriz ou Plaza Constiucion, a mais antiga de Montevidéu

Outros pontos (não vistamos todos)  para visitar nessa área são:
-Museu Gurvich
(artista do movimento construtivista do Uruguai)
Fonte, no centro da Praça Matriz, primeira fonte pública.
Club Uruguay , sede da alta sociedade urugauia entre fim do sécul XIX e início do século XX.
Cabildo , casa símbolo da época colonial espanhola onde hoje está o Museu Histórico Municipal


3. PUERTA DE LA CIUDADELA
E PLAZA INDEPENDENCIA
(CIUDAD VIEJA )

Da Praça Matriz, seguimos até a Puerta de la Ciudadela , porta que restou da fortaleza que protegia a cidade no passado.

Mesmo com vento e um pouco de chuva, garantimos nosso selfie na Puerta de la Ciudadela

Junto à porta está o cartão postal de Montevidéu, a Plaza Independencia, que tem em seu centro a estátua e o mausoléu do herói nacional General José Artigas. Aliás, pasmem, o mausoléu Artigas tem entrada para ser visitado por qualquer dos lados da estátua (uma escadinha!). No entorno da praça, há prédios comerciais e governamentais: Palácio Estévez, centro de cultura do Auditório Nacional, espaço cultural contemporâneo Fundación Unión e a Torre Executiva que é o escritório do presidente.

A Plaza Independencia de Montevidéu, ao fundo o monumento de José Artigas e o Palacio Salvo

No entanto, o prédio mais famoso e ícone arquitetônico dessa área é o Palácio Salvo, edifício famoso que já foi o mais alto da América do Sul. Outro ponto que os turistas curtem é o prédio do hotel Radisson que há 50 anos atrás era o único hotel 5 estrelas da capital (antigo, Victoria Plaza Hotel). Dizem que no último andar, onde é servido o café da manhã, é possível ter uma vista linda da Cidade Velha e da zona portuária de Montevidéu.

4. TEATRO SOLÍS
(CIUDAD VIEJA )

A poucos passos da Plaza Independencia está situado outro patrimônio de Montevidéu, o Teatro Solís. Agendamos uma visita guiada para as onze da manhã que acabou sendo o programa preferido dos meus filhos naquela dia. Construído a partir de 1856, tem lustre de cristas Baccarat de meia tonelada (o do centro da plateia). As visitas acontecem todos os dias (exceto segunda), tem custo entre 40 a 60 pesos por pessoa e podem ser em espanhol, português, inglês ou francês.
Dica: nas quartas-feiras a visita é gratuita! Site: www.teatrosolis.org.uy

Teatro Solís de Montevidéu

Visita Guiada do Teatro Solís

o lustre Baccarat de 500 quilos do Solís, assim até parece pequeno, mas tem 177 lâmpadas


5. PEATONAL SARANDÍ
(CIUDAD VIEJA )

O passeio pela via de pedestres Sarandí foi o nosso próximo destino do dia, já com a fome dando sinal de alerta. Na rua, há lojas, bons restaurantes e antigas fachadas que merecem ser admiradas. Para comer (ou tomar um café) por ali sugiro fortemente os charmosos e contemporâneos: Sin Pretensiones, Jacinto ou Estrecho (todos bem próximos um do outro). Ou ainda, o tradicional de carnes La Corte.

lugares para comer  na Sarandí : Sin Pretensiones, Estrecho, Jacinto e La Corte

Caminhando da Sarandí em direção ao Mercado del Puerto

 

6. MERCADO DEL PUERTO

Como era a primeira vez dos nossos filhos em Montevidéu, optamos pelo mais clássico ponto para almoço: o Mercado del Puerto e suas parrillas. A construção do mercado é de 1855 com materiais trazidos da Inglaterra. Fizemos como os uruguaios e sentamos os quatro na barra (balcão) em frente ao fogo. Nosso restaurante eleito foi o El Palenque, um queridinho entre locais e turistas (e nosso velho conhecido na filial de Punta del Este). Pedimos mollejas, bife ancho com osso e salsinhas parrilleras. Depois do almoço, demos uma volta pelos arredores do mercado que tem lojinhas e sorveteria.
Dica: peça o bife ancho com osso!

Um dos pontos turísticos clássicos de Montevidéu: as parrillas do Mercado del Puerto

Família na barra (balcão) do El Palenque do Mercado del Puerto


7. ESTÁDIO CENTENÁRIO

Após almoço, saímos do Mercado del Puerto e pegamos o nosso carro na garagem (estacionamento próximo do Café Brasileiro) e partimos do centro rumo ao Estádio Centenário.  O Centenário foi declarado pela FIFA como monumento histórico do futebol. Foi construído para a primeira Copa do Mundo em 1930. É como pisar na história!

Visita ao Estádio Centenário de Montevidéu

No local, além da área interna do estádio que emociona os apaixonados pelo esporte, é possível visitar o Museu do Futebol – museu que é a cara do Uruguai: nada tecnológico e bem old school com acervos de camisetas, posters, taças, fotografias e outras poeiras. O ingresso ao museu e ao Estádio é pago. Dá direito a visitar o interior do estádio, arquibancadas e museu.

Um painel do museu que é difícil para os brasileiros: Maracanaço, a partida que decidiu a Copa do Mundo de Futebol de 1950 a favor da Seleção Uruguaia

O Centeneario fica Av. Dr. Americo Ricaldoni, 11400 (no Parque Batle)
Valor : 100  pesos (e mais 50 pesos se você quiser subir na torre e ter uma vista bem do alto)
Horários visitas: de segunda a sexta das 10 às 17 horas.
Site: www.estadiocentenario.com.uy
Dica: se o dia estiver bonito, após a visita vale a pena esticar e caminhar no Parque Batle, ao lado do museu (quem sabe até um picnic!)

8. RAMBLA POCITOS

A Rambla é a avenida que rodeia Montevidéu de frente para o Rio Prata (a praia da cidade). Tanto no bairro de Pocitos como no Carrasco, há um calçadão especial para caminhar ou pedalar pela beira-mar (ou melhor, beira-rio). Como o tempo feio não colaborou para que visitássemos os parques da cidade como o Rodó ou Batle e tão pouco ajudou para caminhar nas praias de Pocitos e Carrasco, acabamos percorremos de carro a Rambla e mostramos aos nossos filhos alguns pontos principais.

Em Pocitos, apontamos a livraria Yenny (único lugar que conheciam antes junto com o aeroporto de Montevidéu) e visitamos o Punta Carretas Shopping (foi uma parada rápida, mas não encontramos nenhuma loja especial).

Punta Carretas Shopping: quem tem crianças pequenas vai curtir a Gap Kids e a loja argentina Mimo

Oro del Rhin, um café clássico que tem no shopping e que também está presente na Livraria Yenny

 

9. LETREIRO E MIRANTE
DE MONTEVIDÉU

Por mais clichê que seja esta atração, não deixe de tirar a foto no letreiro de Montevidéu em Pocitos. Difícil é ter todas as letras disponíveis só para o seu click já que recebe vários turistas.  O letreiro fica bem visível à beira do Rio, próximo ao Museu Naval.


10. RAMBLA CARRASCO

Em Carrasco (já a caminho da estrada para retornar a Punta del Este), mostramos o prédio histórico do hotel e Casino de Carrasco, onde papai e mamãe comemoraram as bodas de 15 anos (veja aqui o post!). Por lá indico finalizar o passeio na sorveteria (heladeria) Las Delicias  entre a  avenida Arocena (rua principal de Carrasco com vários restaurantes e lojas de Carrasco) e a rua Dr Alejandro Schroeder.

Outros programas para incluir no Roteiro

Programas que sugiro para um segundo dia em Montevidéu (com sol) e que podem deixar esse roteiro ainda mais especial:

-Mate, churros, caminhada  e feirinha (de domingo) no Parque Rodó

-Visita ao Jardín Japonês e o museu de belas artes, o Museo Blanes (um ao lado do outro)

-Caminhada pela av. Arocena em Carrasco

-Feiras típicas do Uruguai (veja abaixo as sugestões)

Palácio Legislativo e MAM: saindo do Centro de Montevidéu dá para ir conferir o Palácio Legislativo  e o  MAM-Mercado Agrícola de Montevidéu com muitos alimentos frescos e restaurantes.

Feiras e Mercados

Feira de Villa Biarritz (próximo ao Punta Carretas Shopping): terças e sábados das 9h às 16h. (parecida com a do Parque Rodó)
Feira do Parque Rodó: domingos (tem de tudo!)
Feira de antiguidades na Praça Matriz: aos sábados
Feira Tristán Narvaja: domingos das 7h às 14h (bugigangas e antiguidades)
Mercado Agrícola – um ponto turístico da cidade
Mercado do Artesanato : Plaza Cagancha 1365 (das 10h às 20hs – fecha aos domingos)

Onde ficar em Montevidéu: dica de hotel em Família

Para quem for se hospedar em família em Montevidéu, sugerimos os seguintes hotéis:
Luxo: HyattSofitel Montevideo ,Belmont House , Shearton, Radisson
Boas pedidas não tão caras: Calla di Volpe  (excelente localização em Pocitos) Tryp Montevidéu Esplendor , Vivaldi  (pertinho do Punta Carretas Shopping) , NH Centro, Bit Design (Pocitos, Punta Carretas)


Booking.com

Locomoção

Para quem não está de carro, sugerimos táxi (funciona bem) e o passeio de ônibus Turístico de Montevidéu
www.busturisticomontevideo.com.uy .

Para alugar um carro em Montevidéu já usamos em outra viagem a RentalCars e recomendamos.

Mapa

Abaixo, o mapa com os pontos visitados e algumas outras sugestões para fazer o seu roteiro em Montevidéu.

 

+ Dicas de Montevidéu no blog

 

Melhores Hotéis no Uruguai  | uma seleção de hotéis luxuosos ou charmosos que recomendamos aos leitores

Sofitel Montevideo
|  uma experiência única no hotel histórico e renovado de Carrasco

10 lugares para curtir Carrasco | um roteiro completo para um fim de semana no bairro nobre de Carrasco em Montevidéu

6 cafés em Montevidéu para curtir na viagem

Dicas gerais 1 de Montevidéu | roteiro passo a passo por uma apaixonada pela cidade e casada com um uruguaio

Dicas gerais 2 de Montevidéu | post atualizado com excelentes dicas da cidade

Lavander Tea Room | um bistrô e casa de chá encantador em Carrasco

10 Programas com Crianças em Punta del Este

 

Para montar este roteiro pesquisamos no TripAdvisor e nas dicas dos blogs Viver Uruguay e Malas e Panelas.

E você, tem alguma dica especial para curtir Montevidéu em Família?
Conte para gente, escreva nos comentários deste post.

  • Compartilhe
Alexandra Aranovich
Alexandra Aranovich
A autora dos textos e fotos do blog é publicitária e faminta por viagens e experiências gastronômicas. Além do Café Viagem, é colunista do Caderno Vida do jornal Zero Hora, autora do Guia Essencial Gramado e Canela da Pulp e do blog Destemperadinhos. Mora em Porto Alegre, mas vive por aí com o coração no mundo, sonhando com o próximo destino.
20
abr
17
Deixe o seu comentário!