Volta de bike por Palermo com café no Croque Madame

Por Alexandra Aranovich

Buenos Aires já tem boas ciclovias (em torno de 70 km) e até sinalização especial. A cidade é plana, ou seja, uma delícia pedalar por lá.


Próximo do Zoo, em Palermo Botânico,
há um quiosque (são mais de 18 pela cidade) das Bicicletas Amarelas que são públicas e gratuitas (atenção: aos domingos estes quiosques fecham! E segundo a leitora Patrícia – ver nos comentários – as bikes são somente para moradores da cidade). Como eu estava em Palermo Soho – e desconhecia as bicicletas amarela – acabei alugando na La Bicicleta Naranja na Nicarágua, 308 – um sonho antigo de viagem. Detalhe, a casa abre por volta das 11h e fica quase em frente a dois cafés charmosérrimos: o El Último Beso e o Helena.


La Bicicleta Naranja
oferece tours guiados de bike e tem duas filiais: em Palermo Soho e em San Telmo. Ou seja, é possível retirar num ponto e devolver no outro. O percurso Palermo-San Telmo dura por volta de uma hora e meia, falou-me a atendente do local. O trajeto que fiz com meu marido foi mais curto e recomendo. Junto com a bicicleta, pegamos um mapa de Buenos Aires que indica as ruas com ciclovias. Confira o mapa aqui: www.labicicletanaranja.com.ar/mapa.html Assim, foi fácil seguir pela J.L. Borges  até os Bosques de Palermo (Zoo, Rosedal e Jardim Botânico). Muito importante: saiba que não é possível entrar de bicicleta em alguns parques como o Jardim Botânico ou o Rosedal – apenas andar em seu entorno.


Depois dos parques, seguimos pela avenida del Libertador em direção à Recoleta. O caminho tem uma excelente ciclovia. No caminho, antes de passar pelo Jardim Japonês,  existe outro ponto que recomendo uma paradinha: a sorveteria e cafeteria Volta.


Contudo, eu tinha bem em mente onde queria ir: ao café e bistrô  do Museu de Arte Decorativa, o Croque Madame. Tanto por dentro quanto por fora, o café é inspirador, ainda mais num dia de sol.

Pedi um desajuno básico com medialuna e curti o amanhecer portenho. No final, tentei visitar o Museu de Arte Decorativa mas estava fechado, pois já era meio-dia. Tudo bem, para mim aquele cenário do café e o percurso de bike pelo bosque já haviam decorado o meu dia de lindas imagens.


Voltamos para Palermo, devolvemos as bicicletas e pagamos por volta de R$ 20 reais por pessoa o passeio de duas horas. Um turno sai por 30 reais. De lá, partimos para encontrar os amigos no El Preferido de Palermo. Mas isso, é outra história, outro post. Buenos merece muitos relatos. Com bike, ou sem.


La Bicicleta Naranja
  www.labicicletanaranja.com.ar
Bicicleta Amarela – gratuita

Percurso percorrido: Palermo Soho, Bosques de Palermo, Avenida del Libertador
Café: Croque Madame no Museu de Arte Decorativa (Av. del Libertador 1902 (esq. Sanchez de Bustamante) 
Outros cafés no percurso: Volta, El Último Beso, Helena
Atrações: Rosedal, Jardim Japonês, Zoo, Jardim Botânico, Museu de Arte Decorativa, MALBA e shopping Alcorta.

PS: tenha cuidado, as calçadas (principalmente por Palermo) estão cheias de buracos e desvios – fruto da crise atual argentina.

  • Compartilhe
Alexandra Aranovich
Alexandra Aranovich
A autora dos textos e fotos do blog é publicitária e faminta por viagens e experiências gastronômicas. Além do Café Viagem, é colunista do Caderno Vida do jornal Zero Hora, autora do Guia Essencial Gramado e Canela da Pulp e do blog Destemperadinhos. Mora em Porto Alegre, mas vive por aí com o coração no mundo, sonhando com o próximo destino.
26
jul
12
Deixe o seu comentário!
  1. Bóia Paulista30/07/2012 - 12:55

    Oi, Ale. Tudo bem?
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia Paulista

    • Alexandra Aranovich31/07/2012 - 14:20

      Obrigada, Bóia Paulista. É o primeiro post do Café selecionado. Adorei.
      Beijos
      Alexandra

  2. Patricia Sanches31/07/2012 - 15:56

    Oi Alexandra!

    Voltei de Buenos Aires esse fim de semana e vi as bicicletas amarelas também. Eu, meu marido e minha filha fomos tentar utilizar (ali na Recoleta, perto da Floralis) mas a informação que nos deram no quiosque é que era somente para moradores. Uma pena, minha filha estava toda empolgada…rs

    • Alexandra Aranovich14/08/2012 - 11:52

      Oi Patrícia
      Sério? As bicicletas amarelas são somente para moradores? Não sabia. Igual, eu adorei as laranjas que são pagas. Tem sempre esta opção. Obrigada pela informação!!! Vou acrescentar no post.
      bjs
      Ale

      • Patricia Sanches14/08/2012 - 15:56

        Ficamos na vontade só…rs
        Mais duas outras meninas que eram brasileiras e chegaram depois não conseguiram (até ficamos olhando com uma pitada de esperança!).
        Eu não sabia das laranjas, da próxima vez iremos procurar!

        Bjs