Puxe uma cadeira, pegue um café e viaje com a gente!
 

Volta de bike por Palermo com café no Croque Madame

Buenos Aires já tem boas ciclovias (em torno de 70 km) e até sinalização especial. A cidade é plana, ou seja, uma delícia pedalar por lá.


Próximo do Zoo, em Palermo Botânico,
há um quiosque (são mais de 18 pela cidade) das Bicicletas Amarelas que são públicas e gratuitas (atenção: aos domingos estes quiosques fecham! E segundo a leitora Patrícia – ver nos comentários – as bikes são somente para moradores da cidade). Como eu estava em Palermo Soho – e desconhecia as bicicletas amarela – acabei alugando na La Bicicleta Naranja na Nicarágua, 308 – um sonho antigo de viagem. Detalhe, a casa abre por volta das 11h e fica quase em frente a dois cafés charmosérrimos: o El Último Beso e o Helena.


La Bicicleta Naranja
oferece tours guiados de bike e tem duas filiais: em Palermo Soho e em San Telmo. Ou seja, é possível retirar num ponto e devolver no outro. O percurso Palermo-San Telmo dura por volta de uma hora e meia, falou-me a atendente do local. O trajeto que fiz com meu marido foi mais curto e recomendo. Junto com a bicicleta, pegamos um mapa de Buenos Aires que indica as ruas com ciclovias. Confira o mapa aqui: www.labicicletanaranja.com.ar/mapa.html Assim, foi fácil seguir pela J.L. Borges  até os Bosques de Palermo (Zoo, Rosedal e Jardim Botânico). Muito importante: saiba que não é possível entrar de bicicleta em alguns parques como o Jardim Botânico ou o Rosedal – apenas andar em seu entorno.


Depois dos parques, seguimos pela avenida del Libertador em direção à Recoleta. O caminho tem uma excelente ciclovia. No caminho, antes de passar pelo Jardim Japonês,  existe outro ponto que recomendo uma paradinha: a sorveteria e cafeteria Volta.


Contudo, eu tinha bem em mente onde queria ir: ao café e bistrô  do Museu de Arte Decorativa, o Croque Madame. Tanto por dentro quanto por fora, o café é inspirador, ainda mais num dia de sol.

Pedi um desajuno básico com medialuna e curti o amanhecer portenho. No final, tentei visitar o Museu de Arte Decorativa mas estava fechado, pois já era meio-dia. Tudo bem, para mim aquele cenário do café e o percurso de bike pelo bosque já haviam decorado o meu dia de lindas imagens.


Voltamos para Palermo, devolvemos as bicicletas e pagamos por volta de R$ 20 reais por pessoa o passeio de duas horas. Um turno sai por 30 reais. De lá, partimos para encontrar os amigos no El Preferido de Palermo. Mas isso, é outra história, outro post. Buenos merece muitos relatos. Com bike, ou sem.


La Bicicleta Naranja
  www.labicicletanaranja.com.ar
Bicicleta Amarela – gratuita

Percurso percorrido: Palermo Soho, Bosques de Palermo, Avenida del Libertador
Café: Croque Madame no Museu de Arte Decorativa (Av. del Libertador 1902 (esq. Sanchez de Bustamante) 
Outros cafés no percurso: Volta, El Último Beso, Helena
Atrações: Rosedal, Jardim Japonês, Zoo, Jardim Botânico, Museu de Arte Decorativa, MALBA e shopping Alcorta.

PS: tenha cuidado, as calçadas (principalmente por Palermo) estão cheias de buracos e desvios – fruto da crise atual argentina.

Compartilhar este Post
Escrito por

Muito prazer, sou Alexandra Aranovich, autora do Café Viagem - blog para quem acorda sonhando com a próxima viagem. Sou publicitária e sommelier pela ABS-RS. Acima de tudo, turista apaixonada por café da manhã, vinhos e experiências gastronômicas. Moro em Porto Alegre, mas vivo com o coração no mundo.

Últimos Comentários
  • Oi, Ale. Tudo bem?
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia Paulista

  • Oi Alexandra!

    Voltei de Buenos Aires esse fim de semana e vi as bicicletas amarelas também. Eu, meu marido e minha filha fomos tentar utilizar (ali na Recoleta, perto da Floralis) mas a informação que nos deram no quiosque é que era somente para moradores. Uma pena, minha filha estava toda empolgada…rs

      • Ficamos na vontade só…rs
        Mais duas outras meninas que eram brasileiras e chegaram depois não conseguiram (até ficamos olhando com uma pitada de esperança!).
        Eu não sabia das laranjas, da próxima vez iremos procurar!

        Bjs

DEIXE SEU COMENTÁRIO