Puxe uma cadeira, pegue um café e viaje com a gente!
 

Esperando pelo Poeta, de cara com a Poesia

Andrea Nocchi é a mais nova colaboradora do blog. Este é o seu segundo texto por aqui. Mas suas dicas devem estar espalhadas pelo universo de posts do Café Viagem. Seu texto é maravilhoso, pura poesia. E suas dicas, encantadoras. Já falei milhões de vezes, ela deveria ter um blog só dela. Como diria minha avó, Andrea está sempre com o pé que é um leque para pegar a estrada ou o avião. Sorte a minha que algumas de suas experiências vieram parar nas páginas deste blog. Obrigada, Andrea. É sempre uma honra ter uma descoberta sua no Café Viagem!

E lá estava eu, de novo, em Santiago do Chile. Um mês depois. Na minha primeira vez na cidade, em fevereiro, não deu tempo de ir na casa do Neruda: La Chascona. Agora, no último final de semana do mês de março, na condição de acompanhante de maratonista, eu não ia perder a oportunidade de me emocionar no universo do poeta. Afinal, em La Sebastiana, em Valparaiso, as lágrimas vieram naturalmente, como se eu tivesse conhecido o gênio, como se aquele lugar não me fosse estranho.
Eu tinha esquecido que a visita no Museu Fundação é guiada, com hora certa e fui sem reserva. Resultado: precisava esperar mais de duas horas para um tour em espanhol. Comprei meu ingresso, um só, pois o Vicente – meu marido maratonista – já conhecia a casa do Poeta e fomos caminhar pelo bairro Bellavista. Passar o tempo caminhando pelas calçadas do bairro super turístico, muito diferente de quando Neruda cruzava aquelas ruas. Passamos na frente do Galindo, dica da Alexandra. Era cedo e estava vazio. Não tínhamos fome. Simpático.
O Vicente cruzou a rua, passou pelo restaurante Azul Profundo e sumiu. Fui atrás e quando vi, logo ali, dobrando a esquina, ele estava escolhendo um sorvete na porta de uma galeria de arte. Galeria de arte com sorvete? Como assim?
Assim mesmo, no CIAN Colectivo Interdisciplinario de Arte Nômade todas as possibilidades existem. Sorvete caseiro com arte, café com esculturas, lindezas por todos os lados. www.cian.cl/cian.php
Logo que eu entrei, para o sorvete do Vicente e um café, pensei: esse lugar dava um post para o Café Viagem! Arte, produção cultural, coletividade. Lindo, irreverente, iluminado e encantador. O CIAN é “uma Plataforma de Gestão Cultural que tem como princípio fomentar a criação, promoção, difusão e educação em torno das artes visuais, desenho e outros bens de interesses culturais”. É tudo isso ai mesmo, mas é simples e charmoso. Não espere agilidade e descobertas gastronômicas no café. Não, nada disso.
Espere ficar encantado com as esculturas, com os quadros, com as bijuterias diferentes, com a luz e com a energia daquele lugar. Vá, se perca um pouco por lá, enquanto espera pela visita guiada, depois de almoçar no Galindo ou, quem sabe, depois de ir no turistérrimo e delicioso Como Água pra Chocolate.
Neruda não conheceu o CIAN, mas o lugar lembra Poesia.

CIAN PLATAFORMA CULTURAL
www.cian.cl/cian.php
Calle Dardignac #0106, Providencia 

Santiago do Chile

Compartilhar este Post
Escrito por

Muito prazer, sou Alexandra Aranovich, autora do Café Viagem - blog para quem acorda sonhando com a próxima viagem. Sou publicitária e sommelier pela ABS-RS. Acima de tudo, turista apaixonada por café da manhã, vinhos e experiências gastronômicas. Moro em Porto Alegre, mas vivo com o coração no mundo.

Sem Comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO