Puxe uma cadeira, pegue um café e viaje com a gente!
 

Conhecendo o vinho da uva Goethe de Urussanga, Santa Catarina

O vinho da uva Goethe de Urussanga, Santa Catarina

O vinho da uva Goethe de Urussanga fez parte do nosso roteiro de enoturismo em Santa Catarina. Localizado no sul do Brasil, os Vales da Uva Goethe é uma região histórica colonizada por imigrantes italianos. A saber, elabora um vinho branco típico, único e raro no mundo, somente produzido em larga escala nessa região de Santa Catarina. Por isso, a Goethe se destaca com uma uva bem brasileira, que elabora vinhos brancos e espumantes, refletindo a identidade da colonização italiana dessa região.

Neste post do Café Viagem, conto um pouco sobre o vinho da uva Goethe e dicas de vinícolas para visitar. Para que o texto não fique extenso, separei em dois posts o conteúdo de Urussanga:
1. Post sobre o vinho da uva Goethe
2. Post com Roteiro e dicas de turismo e
m Urussanga. 

Se você quiser ver o nosso roteiro completo de 8 vinícolas para visitar em Santa Catarina, clique aqui.

vinho uva Goethe Santa Catarina

Onde fica e como chegar aos Vales da Uva Goethe em Santa Catarina

Região entre a serra e o mar ao Sul de Santa Catarina,  os Vales da Uva Goethe compreende os municípios de Urussanga, Pedras Grandes, Cocal do Sul, Morro da Fumaça, Treze de Maio, Orleans, Nova Veneza e Içara.

As cidades de Urussanga e Pedras Grandes representam grande parte do território dos Vales da Uvas Goethe. Estão aproximadamente a 30 km da serra catarinense e a 30 km do marA região apresenta temperaturas entre -4°C a 40°C e sofre influência de correntes frias oceânicas (Maldivas e Falklands).

Eu vim de São Joaquim pela Serra do Rio do Rastro pela SC 114 e SC 390. Em Nova Orleans, pegamos a estrada para Urussanga.

Urussanga

os casarios antigos de Urussanga, terra do vinho da uva Goethe

Urussanga no mapa – distâncias

Serra do Rio do Rastro – 40 km
São Joaquim – 111 km
Nova Veneza – 60 km
Praia Grande (Canyons) 125 km
Criciúma – 24 km
Laguna – 77 km
Florianópolis – 190 km
Porto Alegre – 299 km


Procurando Hotéis e pousadas em Urussanga?  Pesquise aqui !

Vale das Uvas Goethe em Santa Catarina. Foto divulgação Ibravin

O vinho da uva Goethe

Antes de contar as atrações turísticas de Urussanga, fiz este post para explicar um pouco sobre essa uva rara e que é um dos motivos principais da sua visita à região. A Goethe é um cruzamento da uvas européias Moscato de Alexandria, Moscato de Hamburgo e Schiava Grossa com uvas americanas (Isabel). Uma uva híbrida, com proporção é 87% de uvas européias e 13% de uvas americanas. Considerada uma uva forte e vigorosa que, por conta das sua resistência, quase não utiliza a série de agrotóxicos comum na vitivinicultura.

O mosto da uva Goethe é fermentado juntamente com as cascas. O vinho é vendido tanto em garrafões quanto em garrafas de 375 e 750 ml, além dos bag in Box.  


Provando o vinho da uva Goethe

Você pode estranhar no início, pois é um vinho branco bem peculiar, extremamente aromático e frutado. Apresenta frescor, frutas brancas, notas minerais e boa acidez. Sua cor é amarelo palha, muitas vezes chegando a tonalidades douradas. Frutas como pêssego, maracujá, carambola, abacaxi e até cupuaçu podem se destacar no aroma. 

Sugiro consumir bem gelado e harmonizando com pratos de frutos do mar ou até da culinária japonesa. Ou, quem sabe, num brinde na piscina ou no mar de Santa Catarina. 

Vigna Mazon Urussanga

rótulos da Vigna Mazon de Urussanga

A história de Urussanga e do vinho da uva Goethe

A história da produção vitivinícola da região de Urussanga está fortemente ligada à imigração italiana no final do século XIX em Santa Catarina. A região foi colonizada por italianos a partir de 1877. A uva Goethe, chegou a Urussanga no final do século XIX trazida pelo italiano Giuseppe Caruso Mac Donald. A uva se adaptou tão bem ao solo local que logo ganhou fama e tradição. Em 1929, o vinho branco de Urussanga foi premiado em concursos nacionais e internacionais. Em 1930, era servido em eventos diplomáticos e oficiais do governo de Getúlio Vargas no Palácio do Catete e em festas no glamouroso Copacabana Palace. Por volta de 1942, uma Subestação de Enologia foi instalada em Urussanga tamanha a fama dessa uva. 

No entanto, o cultivo da uva Goethe foi quase extinto no final do século XX por conta da exploração do carvão nessa área de Santa Catarina. A mineração movimentou a economia e fez com que várias famílias fossem trabalhar nas minas e abandonassem os vinhedos. A economia da região se fortaleceu, mas o meio ambiente e a produção da uva Goethe só enfraqueceram com o carvão. 

vinho uva Goethe

ProGoethe e IGP Vales da Uva Goethe

Com o objetivo de resgatar o cultivo dessa uva tão significativa e que já foi expressiva na economia dessa área de Santa Catarina, a partir de 2005 um grupo de produtores se uniu para dar início a uma nova fase dos vinhos Goethe. Através da ProGoethe, associação que reúne os produtores locais, passa a existir um esforço contínuo e mútuo em levar os vinhos Goethe da região à excelência, através de pesquisas, eventos, entre outras atividades promovidas pelas lideranças do setor e da associação.

As vinícolas associadas à ProGoethe são Casa Del Nonno, De Noni, Quarezemin, Trevisol e Vigna Mazon.

Indicação de Procedência (IP) para uva Goethe

Uma das grandes conquistas da ProGoethe aconteceu em 2011 com a Indicação Geográfica de Procedência (IGP) – única IGP para uma uva híbrida. É um selo que delimita geograficamente e demonstra ser um vinho único e típico do Brasil.

Em tempo, vale ressaltar que por sua tipicidade e singularidade, a uva Goethe tem também a certificação internacional do Slow Food.

Vinícolas para visitar em Urussanga

Urussanga tem em torno de quatro vinícolas principais que recebem para visitação: Vinhos Trevisol, Vinícola De Noni, Casa Del Nonno e Vigna Mazon.

Nós visitamos apenas duas vinícolas, a Mazon e a Del Nonno.

Vigna Mazon  

Uma vinícola familiar e histórica de Urussanga, da família Debiasi, e comandada atualmente por mulheres de muita fibra. Aliás, é Pousada, Vinícola e Restaurante.  Não deixe de agendar a visita à Vigna Mazon no fim de semana quando é oferecido o almoço. A gastronomia na Mazon é imperdível: farto bufê de churrasco com pratos tradicionais da culinária italiana da região em um ambiente rústico, simples e aconchegante. E o melhor: com vista para os vinhedos da vinícola. A vinícola é perfeita para visitar também com crianças por conta da sua bela área com atrações para toda a família.

Dos rótulos que degustamos na Vigna Mazon, destaco o vinho frisante Nascondiglio di Goethe demi sec 100% uva goethe, ideal para o verão. Os espumantes também merecem uma provinha: linha Vigna Mazon – Demi-Sec e Brut, ambos produzidos através do método tradicional ou champenoise.

Ah, não deixe de harmonizar no almoço o vinho da uva Goethe com a costelinha e molho de geleia Goehte!

A vinícola tem uma espécie de museu com história da uva Goethe, além de pousada.  

Vinicola Mazon Urussanga

o delicioso almoço na Vigna Mazon de Urussanga – imperdivel!

ANOTE 

Rodovia Genésio Mazon, Km 5, s/n Urussanga
Contato: +55 48 3465-1500
Site:  www.mazon.com.br
Valores: o almoço sem bebida custa R$ 50 por pessoa

Vinicola Mazon Urussanga

Mãe e filha, Giselda e Patrícia da Vigna Mazon. Foto TATIANA CAVAGNOLLI


Vinícola Casa del Nonno

Outra vinícola familiar, da família Damian e Mariot. Pioneiros na produção de vinho na região. É uma vinícola no centro da cidade, com wine bar e excelentes rótulos da uva Goethe. Apesar de ter varejo em Urussanga, seus vinhedos ficam em Rio Salto a 8 km da sede da vinícola.

A dupla de pai e filho trabalha em sintonia: Renato Mariot Damian e Matheus Damian. Matheus, filho de Renato, representa terceira geração da família de amor pelo vinho.

A Vinícola Casa del Nonno elaborou o primeiro espumante da uva Goethe. Provei o espumante durante uma degustação animada em um sunset – evento que acontece uma vez por mês na vinícola.

Meu rótulo preferido da casa foi o espumante brut 100% Goethe.

ANOTE 

Rua  Olivio Gealdini Mariot, 79 – Centro
Urussanga – Santa Catarina
Site: www.casadelnonno.com.br
Visitas de segunda a sexta-feira, das 8h-12h e das 13h30 – 18h
Sábados das 8h-12h
Dica: acompanhe o Facebook da Casa del Nonno para visitar durante o sunset

 

vinícola Casa del Nonno Urussanga

cara de quem está atenta, kkkk . Foto de Tatiana Cavagnolli

Organize sua Viagem de Enoturismo para Santa Catarina

Encontre Hotéis e Pousadas em Santa Catarina com até 50% de desconto

Alugue carro em Santa Catarina em até 12x

8 vinícolas em Santa Catarina para visitar

+ Roteiro de Enoturismo em Santa Catarina completo 

Vinícola Abreu Garcia : vinhos, arqueologia, natureza e gastronomia

+ O vinho da Uva Goethe de Urussanga, Santa Catarina

Leia aqui todos os posts com dicas de Santa Catarina no Café Viagem

 

SAIBA MAIS

VALES DA UVA GOETHE

O território Vales da Uva Goethe fica  no Sul de Santa Catarina, Brasil
Compreende os municípios de Urussanga, Pedras Grandes, Cocal do Sul, Morro da Fumaça, Treze de Maio, Orleans, Nova Veneza e Içara.

www.valesdauvagoethe.com.br

www.progoethe.com.br

 

www.vinhosdobrasil.com.br

O Café Viagem viajou a convite do Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho – Vinhos do Brasil) e Sebrae.
Uma honra ter sido selecionada para esta viagem tão incrível. Não vejo a hora de levar os amigos e repetir todas as vinícolas que citei acima! 

Veja outros destinos de enoturismo no  Brasil no Café Viagem

Enoturismo no Vale do Rio São Francisco – Wine Tour no sertão  

Como fiz mais de 15 países em 8 meses: bebendo vinho!

Curso Sommelier na Serra Gaúcha da ABS-RS

As atrações da vinícola Casa Valduga no Vale dos Vinhedos

Visita à Cooperativa Vinícola Aurora – patrimônio da colonização italiana

Visita à vinícola Don Guerino – novo complexo de enoturismo na serra gaúcha

Post índice Bento Gonçalves e Garibaldi na Serra Gaúcha

6 lugares para fazer a pisa e colheita da uva na Vindima da Serra Gaúcha

Compartilhar este Post
Escrito por

Muito prazer, sou Alexandra Aranovich, autora do Café Viagem - blog para quem acorda sonhando com a próxima viagem. Sou publicitária e sommelier pela ABS-RS. Acima de tudo, turista apaixonada por café da manhã, vinhos e experiências gastronômicas. Moro em Porto Alegre, mas vivo com o coração no mundo.

Sem Comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO