Puxe uma cadeira, pegue um café e viaje com a gente!
 

O dia que encontrei meu filho no Museu do Futebol de São Paulo

A visita ao Museu do Futebol de São Paulo no estádio do Pacaembu era um sonho do meu filho, apaixonado pelo esporte. O que a gente não esperava era ver a imagem dele exposta em uma da salas do museu – uauuu!

Tá, admito, na verdade a gente até esperava. O motivo? Na Copa do Mundo de 2014 no Brasil, a imagem do meu filho rodou pela mídia internacional. E o mais engraçado: todo mundo achou que ele era um alemãozinho, e não um brasileiro. Afinal, ele estava vestindo a camisa da Alemanha, torcendo para o time alemão em um jogo que aconteceu em nossa cidade, Porto Alegre. Era o duelo da Alemanha x Argélia no estádio Beira-Rio, disputa para a vaga nas quartas de final da competição. Eu contei toda essa emoção em um texto na minha coluna que escrevia no jornal Zero Hora: “O menino que vestiu a Copa” – veja o texto na íntegra no final deste post.

Museu do Futebol de São Paulo

 

Mas vamos falar do Museu do Futebol de São Paulo. Nossa visita em família também aconteceu durante a Copa do Mundo. Agora, estávamos vivendo a Copa de 2018. E no dia da nossa visita, era dia de jogo. O Museu tinha um telão com arquibancada passando os jogos. Bem divertido. Museu do Futebol sp

Onde fica o Museu do Futebol e como chegar 

O Museu do Futebol está situado no Estádio do Pacaembu em São Paulo. A gente achou mais fácil pegar o transporte por aplicativo. Mas quem quiser vir de  metrô pode descer na estação clínicas, Paulista ou Higienópolis-Mackenzie. Só que todas as estações são uma caminhada até o museu. Se estiver com crianças, sugiro pegar o transporte por aplicativo que vai ser bem baratinho a partir da estação

Patrimônio Histórico de São Paulo 

Só a arquitetura da fachada do Pacaembu, em estilo Art Déco já vale a visita. O estádio foi inaugurado em 1940 e declarado patrimônio histórico da cidade e do Estado de São Paulo.

O pastel da feira em frente ao Museu do Futebol de São Paulo

Outro detalhe importante para os que curtem roteiros gastronômicos em viagem é que em frente ao estádio tem um pastel famoso, considerado um dos melhores da capital paulista. A barraca do pastel fica no estacionamento na feira que acontece normalmente às terças, quintas, sextas e sábados.

Procurando Hotéis em São Paulo?

Clique aqui opções de hotéis em SP com até 50% de desconto

A visita ao Museu do Futebol Pacaembu

Falei de pastel, dos 15 minutos de fama do meu filho, de Art Deco e nada de Museu de Futebol, né?  Afinal, o que tem lá dentro? Muita coisa, ou melhor, a história do futebol brasileiro de muitas Copas do Mundo. Narradores, Copas, times, uniformes, chuteiras, jogadores e gols famosos, está tudo no Museu do Futebol bem documentado.

Museu do Futebol sp


São 15 salas de exposição que contam com emoção a história dessa paixão brasileira e mundial. É um museu atrativo mesmo para quem não é muito fã de futebol pois conta com muita interatividade e mostra não só os fatos marcantes do futebol como também da história do Brasil.Museu do Futebol sp

Museu do Futebol de São Paulo

Afora as exposições do Museu do Futebol, é possível ver o estádio do Pacaembu por dentro a partir da arquibancada. E antes ou depois do final do tour, tem uma loja com vários itens de futebol, incluindo as camisetas dos times, claro.

Museu do Futebol sp


Meu filho na Sala das Copas do Museu do Futebol de São Paulo

O percurso da visita ao Museu do Futebol é todo guiado. Tem a sala Pé na BolaSala dos Gols, Sala dos Rádios, Salas dos Heróis, entre outras. E em que sala encontrei meu filho no Museu do Futebol ?  Vimos o Matias na Sala das Copas do Mundo! Cada Copa está bem ilustrada com vídeos e fotos dos momentos marcantes. E meu filho faz parte do momento marcante da Copa de 2014. Te mete!

No vídeo, embalado a música tema da Copa de 2014, meu filhote aparece junto com as cenas dos gols e da torcida. Na legenda, abaixo da imagem: “Torcedores de diversas partes do mundo acompanham suas seleções no Brasil”. É Matias, tu vai ser sempre o alemãozinho.

Enfim, foi uma grande surpresal, emocionante para toda a família. A gente não sabia que a imagem dele estava lá. Meu filho com Messi, Cristiano Ronaldo e Klose no Museu do Futebol de São Paulo. Dá-le guri!

Museu do Futebol sp

Meu filho no Museu do Futebol de São Paulo – que emoção!

Oi Porto Alegre!
Tem Museu do Futebol até 16/12/2018 na Capital dos Gaúchos

A exposição itinerante Museu do Futebol na Área chegou a sua última parada em Porto Alegre e vai até 16 de dezembro. A mostra está no Museu da Comunicação de Porto Alegre. Um pedacinho do Museu do Futebol de São Paulo que foi levada para outras capitais brasileiras no ano de mais uma Copa do Mundo.

Museu do Futebol sp

ANOTE SOBRE

MUSEU DO FUTEBOL

MUSEU DO FUTEBOL SP
Praça Charles Müller, sem número – Estádio do Pacaembú
São Paulo – SP  BRASIL
Horário de funcionamento: de terça a domingo das 9h às 18h (bilheteria até as 17h).
Não abre às segundas-feiras. Horário especial em dias de jogos no Estádio do Pacaembu.
Ingresso no Museu do Futebol
INTEIRA R$ 12
MEIA-ENTRADA  R$ 6
Crianças até 7 anos não pagam o ingresso
FORMAS DE PAGAMENTO: dinheiro ou cartões de crédito. Não aceitam cheques.
Site: www.museudofutebol.org.br

 

+ Dicas e roteiro São Paulo  em família

Beco do Batman na Vila Madalena – galeria de arte urbana ao ar livre e gratuita

Roteiro Centro São Paulo em família – 10 atrações imperdíveis

Roteiro de Táxi em São Paulo com filhas

Café da manhã no Frank & Charles

 

Veja outras visitas a estádios de Futebol 

Tour no Maracanã no Rio de Janeiro

Dicas para ir ao jogo do FC Bayern de Munique na Allianz Arena

Visita ao estádio  Centenário em Montevidéu – roteiro Montevidéu em Família

 
Museu do Futebol sp

A imagem do meu alemãozinho da Copa de 2014 que agora está no Museu do Futebol de São Paulo

Veja meu texto publicado em 17 de julho de 2014 no jornal Zero Hora do RS

O menino que vestiu a Copa
É fato: grande parte do povo brasileiro “vestiu as cores” da Alemanha na grande final da Copa do Mundo 2014. Inclusive o Cristo Redentor! Contudo, essa é a história de alguém que desfilou com a camisa 11 do alemão Klose muito antes de o Brasil sofrer a maior goleada de sua história. Isso ocorreu, mais precisamente, nas Oitavas de Final no estádio do Beira-Rio durante o jogo Alemanha x Argélia. A partir daquele dia, pasmem, descobri o improvável: meu filho de sete anos – brasileiro, gaúcho, de origem italiana, portuguesa e russa – era, na verdade, um alemãozinho.
Pelo menos foi o que a mídia quase me fez acreditar quando sites internacionais e emissoras de televisão do mundo inteiro começaram a estampar nas telas o rosto do meu loirinho extravasando o sentimento de emoção de um torcedor. Abre aspas: de um fã mirim da Alemanha, com a camisa germânica e a cara pintada nas cores da bandeira Deutschland. Fecha aspas e uma dica: nunca deixe seu filho tirar meleca do nariz no estádio. Nunca se sabe para onde apontam as câmeras do Galvão Bueno!
Não viu a cena? Eu conto: entre chutes, dribles e um goooool da Alemanha, vemos a imagem de um “mini Thomas Müller” comemorando como gente grande no estádio. Era o meu filho. Seu jeito intenso de vibrar conquistou espaço em diversos canais e programas esportivos da televisão. A cena foi parar no Jornal Nacional da Globo, SportTV e Globo News. Segundo amigos, o episódio foi visto também em emissoras da Austrália, França, Inglaterra e Estados Unidos. O mais impactante foi vê-lo na última semana decisiva da Copa em um clipe do Fantástico ao lado de grandes craques e da tristeza nacional com a fratura de Neymar. Não dava para imaginar o tamanho da dor que ainda viveríamos na pele pela frente.
Um dia antes do vexame do “Mineiraço”, alguém achou interessante mostrar que o tal “torcedor símbolo da Alemanha nessa Copa era um “brasileirinho”. A repórter gaúcha Rosane Marquetti grava, então, uma entrevista com o meu filhote. Diante das câmeras, esse guri desinibido apresenta os amigos, a escola, chuta no gol, mostra sua coleção de camisetas de futebol e o seu mundinho particular. Tudo com a mesma simplicidade e sinceridade com que também responde em rede nacional: “Nesse jogo, Alemanha e Brasil, para quem você vai torcer?”, pergunta Rosane. “Pros dois”, responde ele. Horas depois, assistimos ao massacre, a goleada de 7×1.
Até o últimos segundos da Copa, questionei-me o motivo que levou meu filho a responder: “Pros dois”. Existe torcer “pros dois”? Como num lance do futebol, resolvi analisar todos os ângulos.
O significado estava na cara. Meu alemãozinho não vestiu apenas a camisa amarela do Brasil ou a da festejada Alemanha. Na verdade, vestiu a Copa inteira. Torceu pela França, Holanda, Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia e até para a Suíça. Torceu pelo futebol bonito. Foi um belo anfitrião assim como milhões de brasileiros. Vibrou por viver a Copa do Mundo de forma tão intensa e próxima. Ganhou quem tinha que ganhar. Quem fez o trabalho bem feito desde o início. Pronto. Até uma criança entende isso. Bola pra frente.
GUIA DE VIAGENS EM FAMÍLIA
Compartilhar este Post
Escrito por

Muito prazer, sou Alexandra Aranovich, autora do Café Viagem - blog para quem acorda sonhando com a próxima viagem. Sou publicitária e sommelier em formação pela ABS-RS. Acima de tudo, apaixonada por café da manhã, vinho e experiências gastronômicas. Moro em Porto Alegre, mas vivo com o coração no mundo.

Sem Comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO