Puxe uma cadeira, pegue um café e viaje com a gente!
 

Café colonial e vida rural em Witmarsum no Paraná

No início de outubro, fiz uma viagem pelo interior do Paraná a convite da Cooptur (Cooperativa Paranaense de Turismo). “O Paraná que você ainda não conhece” ou “Um Paraná muito além das Cataratas e Curitiba”. Essa era a proposta da press trip organizada pela Cooptur em parceria com o SEBRAE. Junto com jornalistas e blogueiros do Brasil percorri um roteiro peculiar durante 5 dias por pequenas cidades étnicas do Paraná (veja o mapa abaixo!): Lapa, União da Vitória, Prudentópolis, Carambeí, Castrolanda e Witmarsum.

cidades visitadas em 5 dias intensos de programação

cidades visitadas em 5 dias intensos de programação

Inicio esta série de posts pelo interior do Paraná com um local que me encantou com sua beleza bucólica:

W I T M A R S U M   – a cerca de apenas 50 km de Curitiba.

O Museu Histórico de Witmarsum - colonia alemã menonita a 50 km de Curitiba

O Museu Histórico de Witmarsum – colonia alemã menonita a 50 km de Curitiba

Uma colonia tranquila, ideal para quem gosta de comer bem (euzinha!), curtir uma vida rural e saber um pouco mais sobre a história curiosa dos seus moradores.

Witmarsum (1)

Witmarsum tem por volta de 2 mil habitantes (sendo que 1200 são menonitas). A região foi fundada em 1951 por imigrantes alemães menonitas -grupo étnico religioso. Pensei que encontraria algo semelhante aos Amish dos Estados Unidos. Contudo, após a grande aula do historiador Heinz Egon Philippsen no MUSEU HISTÓRICO da colonia, entendi que há uma larga diferença. Os Amish dos Estados Unidos são menonistas conservadores, não utilizam nenhuma espécie de tecnologia e regem suas vidas de acordo com as interpretações da Bíblia Sagrada.

O historiador Heinz que nasceu na casa do Museu

O historiador Heinz que nasceu na casa do Museu

Procurando hotel ou pousada na região ?
—> PESQUISE AQUI E RESERVE o seu hotel com as melhores tarifas <

Os menonitas de Witmarsum não são tradicionalistas ao extremo. Preservam alguns aspectos da religião através do estilo de vida da colônia. O historiador Heinz Egon Philippsen explica que a educação foi a base principal do desenvolvimento econômico de Witmarsum. Aliás, a base da economia da região é agro-pecuária, principalmente no setor da pecuária leiteira. Heinz é um contador de histórias como nenhum outro. Não deixe de visitar o museu e ouvir seus relatos. São muuuito interessantes e nada cansativos.

muitos objetos no museu que conta a história da colônia de Witmarsum

muitos objetos no museu que conta a história da colônia de Witmarsum

Afora a curiosidade da religião, e dos costumes da colônia, Witmarsum é famosa pela produção de QUEIJOS FINOS (que, por sinal, salvou a colônia de uma crise econômica no início do ano 2000) e por seus saborosos e tentadores cafés coloniais.  Não vá embora sem antes levar para casa um carregamento de camembert, brie, ricota e asiago. Sério, leve um isopor e faça um estoque! São frescos e altamente deliciosos.

As refeições típicas alemãs são o forte de Witmarsum, principalmente o popular CAFÉ COLONIAL que, muitas vezes, inclui receitas menonitas. Para café colonial, os locais indicados são:
Café Colonial Edit’s Kaffee Hof,
Confeitaria Kliewer
e Café Sabores da Colônia
.

O nosso grupo almoçou no Sabores da Colônia (atrás do Museu Histórico) onde experimentei o incrível suco de limão com couve. À tarde, visitamos a Confeitaria Kliewer, onde compramos queijos e alguns produtos coloniais. Fiquei apaixonada pelos aromas desse lugar que tem um jardim perfeito para quem leva crianças no passeio. Na próxima vista, quero tomar o meu café por lá.

o almoço-café colonial no Sabor da Colônia

o almoço-café colonial no Sabor da Colônia – simplicidade e sabor caseiro

a deliciosa linguiça-patê da colônia

a deliciosa linguiça-patê da colônia

Witmarsum (15)

os irresistíveis cupcakes da Confeitaria Kliewer

delícias do café colonial da Confeitaria Kliewer

delícias do café colonial da Confeitaria Kliewer

Confeitaria Kliewer

Confeitaria Kliewer

pracinha da confeitaria Kliewer

pracinha da confeitaria Kliewer

Por último, visitamos a POUSADA CAMPOS GERAIS onde a proprietária nos recebeu com todo o carinho. São apenas 6 quartos num astral  “casa da avó” e um café da manhã caprichado com produtos menonitas (a pousada só utiliza produtos caseiros e locais, feitos na colônia e arredores!). A pousada também oferece passeios a cavalo, banho de rio e tour de trator. Diárias a partir de R$ 225 (crianças abaixo de 5 anos não pagam. De 5 a 12 anos, pagam R$ 45 por dia). Contato: [email protected]  Mais informações em : www.pousadacamposgerais.com.br

varanda de um dos quartos da pousada Campos Gerais

varanda de um dos quartos da pousada Campos Gerais

o simpático refeitório da pousada

o simpático refeitório da pousada

Da série “sabia que”…
*Os moradores de Witmarsum falam alemão tão bem quanto quem vive na Alemanha. A colônia exporta professores de alemão pra Curitiba e Ponta Grossa.
*O famoso Queijo Philadélfia (da Kraft ) , o cream cheese, utiliza o leite dos produtores de Witmasum.
*Uma das atrações da região é o Tracktur, uma passeio de trator. O passeio acontece nos finais de semana e feriados e deve ser agendado: (42) 32 541152 | (42) 99785290Witmarsum (22)

 

unnamed-1
SAIBA MAIS

 

WITMARSUM | PARANÁ – BRASIL

* Museu Histórico de Witmarsum : para agendar a visita com Heinz, ligue: (42) 3254 1453. Todos os finais de semana e feriados das 14:00h às 18:00h.

*Feira do Produtor – aos Sábados das 9 às 12 horas em frente ao mercado

*Mais sobre turismo em Witmarsum: www.acmpw.com.br/turismo  e www.coloniawitmarsum.passeio.ws

—> CLIQUE E RESERVE AQUI COM SEGURANÇA O SEU HOTEL NA REGIÃO!

*O blog Café Viagem viajou a convite da Cooptur e Sebrae para conhecer um “Um Paraná que você ainda não conhece”.  Uma presstrip que contou com a presença de jornalistas e outros blogueiros. Para saber mais sobre os roteiros da Cooptur, visite www.cooptur.coop.br

Para saber as novidades do Café Viagem:
Siga o blog no
 twitter e no Instagram
Curta a página do Café Viagem no Facebook

Compartilhar este Post
Escrito por

Muito prazer, sou Alexandra Aranovich, autora do Café Viagem - blog para quem acorda sonhando com a próxima viagem. Sou publicitária e sommelier pela ABS-RS. Acima de tudo, turista apaixonada por café da manhã, vinhos e experiências gastronômicas. Moro em Porto Alegre, mas vivo com o coração no mundo.

Últimos Comentários
  • Wit é bem fofinha mesmo. Vou com certa freqüência pois oriento uma dissertação sobre o lugar.
    Da ultima vez visitei a horta orgânica da família Philipsen, que foi muito legal.
    E sobre os cafés, prefiro muito mais o Sabores da Colônia ao Kliewer.
    Lá no http://www.comenfochucruteesalsicha.com.br tem um post sobre Wit, mas acho que vou escrever outro em breve!
    Abraço.

  • QUERIA SABER PARA O DIA 11 DE OUTUBRO RESERVAR 1 QUARTO NA POUSADA DE WITMARSUM.
    AGUARDO.
    OBRIGADA.

    ELZA MARIA

  • Ainda não fui, mas pretendo fazer uma visita.
    Conheço a colônia Através de pacientes que cuidei no Hospital de Clincas e moram na colônia.
    Claro hoje eu não lembro mais porque perdi contato. Mas eu vou aparecer sim.

  • Gostaria de visitar a colônia no dia 16/01/2017,queria saber como funciona,para passar o dia apenas, e os horários, do café colonial e almoço ,e os valores, e tb se paga para entrar na colônia [email protected]
    tmail.co

  • Estive no último final de semana na Confeitaria Kliewer e quero aqui manifestar a minha insatisfação pelo péssimo atendimento. Primeiro isso não é café colonial, não existe uma mesa de buffet que você pode se servir à vontade. Ficam duas moças atrás de um balcão perguntando o que você quer comer, na primeira vez que fui me servir fiquei quinze minutos na fila para pegar um prato com três pasteis e uma torta, na segunda vez fiquei trinta minutos, isso mesmo trinta minutos para pegar mais um pratinho de salgado.
    Paguei trinta e oito reais para ficar a maior parte do tempo na fila e comer muito mal, portanto se vocês querem realmente ir a um café colonial procurem outro.
    A cidade é muito bonita valeu apenas pelo passeio.

  • Eu gostaria de saber sobre o café colonial. Quais os dias e horários e tbem se vcs aceitam cartão? Qual cartão é aceito? Aguardo resposta, pois gostaria muito de conhecer esse lugar que dizem ser maravilhoso.

    Obrigada

DEIXE SEU COMENTÁRIO